Analisar Estratégias e KPIs

Analisar Estratégias e KPIs

A estratégia é o plano que define como os recursos e capabilidades da organização podem ser utilizados para atingir um estado futuro desejado.

Se sua organização já possui documentos explicitando um plano estratégico, a visão de futuros produtos, análises dos investimentos atuais e prospecções de investimentos futuros, roadmaps tecnológicos, ou qualquer outra forma de representação da estratégia, você pode começar sua análise por aí.

Neste momento, é importante que fique claro para o seu time a situação atual da empresa e para qual direção a organização está caminhando.

Em uma startup? Se você está começando a sua startup, deve haver um grande problema que você pretende resolver ou então uma tecnologia que você domina. Pare um instante e organize o que você conhece sobre o mercado relacionado a esse problema ou tecnologia. Então defina o seu desafio (veja a seção “Proposição de Valor”), seguindo estruturas como “Como podemos fazer para resolver o problema X?” ou então “Como posso gerar valor fazendo uso da tecnologia Y no contexto Z?”. Defina um desafio e entenda um pouco mais os seus possíveis clientes e stakeholders. Então, vamos em frente a partir de uma ideia ou inspiração que você acredita que sirva de resposta para o desafio. Durante o desenvolvimento, vamos deixar essa ideia mais concreta por meio de protótipos a ponto de poder testar com os usuários. Para compreender melhor como prosseguir, veja a seção “Proposição de Valor”.

Se a sua organização não possui um planejamento estratégico explícito, busque entender como ela está nesse momento por outras fontes. Para entender o contexto interno, você pode coletar feedback dos seus clientes e stakeholders, analisar os indicadores-chave (KPIs) para entender a performance atual, analisar e mapear os processos da empresa, elaborar uma árvore da realidade atual (ARA) [i] para entender quais os problemas que a organização possui e quais são suas causas-raiz, ou então utilizar outras técnicas e diagnóstico que possam vir a ser úteis. Não se esqueça de entender também qual a situação atual da empresa em relação ao mercado. Neste caso, técnicas de Benchmarking e análise de mercado podem ser úteis.

[i] Leia o processo de raciocínio da teoria das restrições neste link. http://www.portaldeconhecimentos.org.br/index.php/por/content/view/full/8853. A árvore da realidade (ARA) é uma técnica desta teoria que você pode consultar em https://bmhpconsultoria.com.br/o-que-e-a-arvore-da-realidade-atual/. Um caso de aplicação da ARA em empresas de manufatura pode ser consultado em <link>.

Grande parte das atividades e métodos de análise de negócio são aplicados em várias abordagens e não são específicos da servitização.

Para entender por quais caminhos a empresa irá prosseguir, converse com pessoas chave da liderança da empresa e verifique quais planos essas pessoas têm para a organização. Caso você possua influência na estratégia da empresa, utilize o entendimento que você obteve da situação atual da empresa para identificar quais as possíveis soluções para as causas raiz ou para atingir melhores resultados nos indicadores que a empresa utiliza. Preferencialmente, foque nas soluções que agregam maior valor para a sua empresa e para seus stakeholders.

Inovação e riscos andam juntos. Se os resultados obtidos durante o processo de servitização demonstrarem que o melhor caminho é diferente dos objetivos estratégicos e iniciais, sinta-se livre para mudar o rumo e pivotar o modelo de negócio.

Se o planejamento estratégico já definir uma direção, então você já pode formular o desafio sem uma análise mais profunda.