Planejar (ágil)

Durante a servitização, devemos ter respostas rápidas que sejam aderentes à visão de mudança.

Para isto, precisamos fazer um planejamento iterativo das mudanças. Isso significa que devemos estabelecer quais ações devem ser realizadas pelo time em um período específico previamente definido. Ou seja, não planejamos em uma única vez todas as atividades que devem ser realizadas durante toda a servitização, mas vamos planejando de pouco a pouco.

Como podemos fazer isto? Planejamos ações, e os times (virtuais ou não) as executam. Depois, planejamos mais outras ações, que vão sendo executadas pelos times responsáveis. Ou seja, as ações são definidas e executadas progressivamente. Entre o planejamento e a execução, devemos fazer reuniões de acompanhamento. Atualizações podem ser necessárias a partir do feedback dos times quanto à completude das ações. A depender, podemos mudar a estratégia de planejamento, como, por exemplo, alterar a quantidade de ações a serem realizadas ou a quantidade de tempo para realizá-las.



Assim como as atividades da metodologia de servitização são realizadas de forma iterativa, em que uma já entrega desenvolvida deve ser atualizada em uma nova iteração, o planejamento da mudança também deve ser iterativo e constantemente atualizado.

Para isto, devemos definir gerentes de projetos que sejam ágeis, ou seja, que tenham a capacidade de adaptação, que acompanhem os projetos de mudança e que seja flexível para lidar com imprevistos e com a necessidade de novos planejamentos, ao mesmo tempo em que gerencie as expectativas do time e os motive na continuação da realização das ações.

DICAS

  • O gerente de um projeto deve ter o entendimento suficiente do processo de servitização para planejar, de forma adequada, os projetos de mudança a serem realizados.

Lembre-se que a mudança envolve pequenos passos rumo à uma transformação substancial.